22 maio 2018

Lançamento do LE 6.1, com multiterminal integrado

Foi lançado uma nova versão do Linux Educacional 6.

Dentro dessa nova versão, o multiterminal livre está integrado. Assim, durante a instalação será perguntada a preferência do usuário quanto a utilização do sistema no modo multiterminal ou terminal único (para maiores informações sobre configuração e limitações, leia essa notícia).
Além do multiterminal, diversas melhorias e correções foram incorporadas nessa nova versão, segue resumo:
  • Corrigido problema que permitia a inicialização de duas instâncias do Epoptes simultaneamente na mesma máquina, causando erro na aplicação.
  • Implementação de bloqueio para impedir usuário aluno de reiniciar, desligar ou alterar configurações de rede do computador.
  • Implementação de tela de ajuda dentro do sistema, com informações sobre as principais funcionalidades do LE, incluindo uso do epoptes, controle parental, atualização automática e acesso a Plataforma Integrada do MEC.
  • Diversas melhorias no painel de controle do LE6, incluindo ícone para nova tela de ajuda do LE6, nova interface para criação de usuário professor e opção para desligar as atualizações automáticas.
  • Inclusão dos seguintes tópicos no Manual do Usuário:
    • Configuração do controle parental.
    • Sistema de atualização automática do LE.
  • Inclusão do tópico sobre configuração do multiterminal no Manual de Instalação.
  • O sistema agora avisa quando há necessidade de reinicialização do sistema após atualização.
  • Otimização da aparência, desempenho e interface.
  • Adicionado botão na Edubar para exibir somente conteúdo já baixado no computador.
Agradecemos o interesse da comunidade, e estamos ansiosos para receber o feedback de vocês no fórum!
Até a próxima!

07 maio 2018

Lançado Fedora 28

Matthew Miller, líder do Projeto Fedora, anunciou a disponibilidade do Fedora 28, a nova versão de sua popular distribuição patrocinada pela Red Hat. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.


A área de trabalho padrão no Fedora é o ambiente desktop GNOME e a interface padrão é o GNOME Shell.

Contudo, outros ambientes de trabalho, incluindo o KDE, Xfce, LXDE, MATE e Cinnamon, estão disponíveis. Isso porque, assim como o Ubuntu da Canonical, o Projeto Fedora também distribui variações personalizadas de Fedora, chamadas de Fedora spins.

Fedora spins são construídos com conjuntos específicos de pacotes de software, para oferecer ambientes de trabalho alternativos ou segmentação para interesses específicos, tais como jogos, segurança, design, computação científica e robótica.

Novidades do Fedora 28

A principal novidade que Miller destacou no Fedora 28 foi a inclusão do novo repositório Modular. Isso permite que o usuário selecione entre diferentes versões de software, como o NodeJS ou o Django, para que você possa escolher a pilha de que precisa para o seu software.

Interessado? Confira a documentação para usar módulos.

Lembramos que isso decorre do reconhecimento do fracasso da edição do Modular Server, que não parecia muito fácil de usar, uma situação que levou ao lançamento de uma edição para servidores padrão como uma solução de emergência.

Já que o assunto são servidores, a versão do Fedora Server for ARM 64 bits (Aarch64) se tornou uma arquitetura primária.

No Fedora Atomic Host, vale destacar a opção AutomaticUpdatePolicy para o rpm-ostree e a inclusão do Kubernetes 1.9.

No Fedora 28, foi incluido a capacidade de adicionar mais softwares de terceiros à edição Workstation do sistema operacional.

Agora, em poucos passos, os repositórios podem ser facilmente adicionados para obter e instalar software de terceiros que são amplamente utilizados, mas que por algum motivo não estão em conformidade com os princípios do Fedora (por ser proprietário, licenciamento, ou outro motivo qualquer) como o Google Chrome e o driver oficial da NVIDIA, por exemplo.

Matthew Miller menciona especialmente a NVIDIA, e que os gerentes de distribuição anunciaram há muito tempo que tentariam melhorar a compatibilidade técnica desse driver.

Fonte: Blog do Edivaldo.

Até a próxima!

27 abril 2018

Lançamento do Ubuntu 18.04

     Depois de meses de desenvolvimento e lançamentos Alfa/Beta agora está confirmado a Canonical finalmente lançou o Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver). Este é o sétimo lançamento de suporte de longo prazo do sistema operacional de código aberto mais popular do mundo.

     Como o Ubuntu 18.04 é o LTS, os usuários receberão atualizações por 5 anos, ou seja, até abril de 2023.
     Falando especificamente sobre diferentes sabores, o Ubuntu Desktop, o Ubuntu Server, o Ubuntu Core e o Ubuntu Kylin terão 5 anos de suporte; O Ubuntu Studio receberá 9 meses de suporte; todos os outros sabores receberão 3 anos de suporte.



Novos recursos no Ubuntu 18.04 LTS


     Seria interessante dizer que o Ubuntu 18.04 traz muitas melhorias de estabilidade e correções de bugs para os entusiastas do Linux. Houve inúmeras alterações que foram incorporadas neste ciclo de lançamento para adicionar novos recursos e melhorar a experiência geral do usuário.

     Os recursos de destaque do Ubuntu 18.04 LTS são os seguintes.
  • Área de trabalho do GNOME 3.28
  • Kernel do Linux 4.15
  • Xorg por padrão
  • Nova opção de instalação mínima
  • Novo instalador para o Ubuntu Server
  • Emoticons coloridos
  • Tempo de inicialização mais rápido
  • suporte de compactação zstd
  • Novos papéis de parede

     Se você adora estabilidade e não quer fazer o upgrade do Ubuntu 16.04 LTS, para o Ubuntu 18.04 será uma experiência totalmente nova devido ao ambiente de área de trabalho GNOME.

Para saber as novidades do lançamento como também baixar a nova versão acesse aqui.

Até a próxima!

19 abril 2018

Lançado Trisquel 8

     A equipe do Trisquel tem a honra de oferecer a nova versão que se chama Trisquel 8.



     Trisquel GNU/Linux é uma distribuição de desktop baseada no Ubuntu que possui software livre e de código aberto exclusivamente.

     O último lançamento do projeto, Trisquel 8.0  codnome "Flidas ", é baseado no Ubuntu 16.04 e inclui suporte até o ano 2021.  "a maior mudança interna para a edição padrão é a opção do GNOME para o mate 1,12. A principal razão para essa mudança foi que o GNOME deixou cair o suporte para seu desktop legado, que manteve a experiência do usuário do GNOME 2. x e não exigiu a composição 3D--um recurso que em muitos computadores ainda precisaria de software não-livre para ser executado a toda velocidade. Mate fornece um perfeito drop-in substituição, é muito leve e estável e retém todo o projeto de experiência do usuário que estamos acostumados a partir de versões anteriores Trisquel.

     O componente o mais importante seguinte é ABrowser 59 (baseado em Mozilla Firefox), que é não somente inteiramente-caracterizado e completamente mais rapidamente do que antes, ele igualmente foi auditado e tweaked para maximizar a privacidade do usuário sem comprometer na usabilidade.  "adicional informações podem ser encontradas no projeto.

     Para saber mais sobre a as novidades acesse o site oficial do Trisquel.

Até a próxima!

05 abril 2018

Lançado Slax 9.4.0

     O Slax é um sistema operacional Linux moderno, portátil, pequeno e rápido, com abordagem modular e excelente design. Ele roda diretamente da sua unidade flash USB sem instalar, assim você pode carregá-lo em qualquer lugar que você vá no seu bolso. Apesar de seu pequeno tamanho, o Slax fornece uma interface gráfica agradável e os dois únicos programas de que todos realmente precisam: um navegador da Web e um Terminal.

O Slax agora é baseado no Debian, o que lhe dá a capacidade de se beneficiar de todo o seu ecossistema. Dezenas de milhares de pacotes pré-construídos com aplicativos, todos dentro do alcance graças ao comando apt.



O projeto Slax publicou uma nova versão, Slax 9.4.0, que contém principalmente atualizações de pacotes e correções de bugs importadas do Debian: "Slax 9.4 final liberado. Após um curto período de testes sem problemas relatados, sinto que agora é a hora certa para lançar uma nova versão do Slax - um sistema operacional minimalista e totalmente modular. Esta versão incorpora todos os aprimoramentos upstream do Debian 'stable', adiciona vários aplicativos padrão e corrige vários bugs conhecidos. O gerenciador de arquivos agora entende os tipos de arquivo, por isso é mais fácil para os usuários abrirem arquivos como imagens, documentos em PDF e assim por diante. Além de tudo isso, o Slax agora inclui lançadores de um clique para instalar, para oferecer software adicional aos usuários enquanto mantém o tamanho do Slax pequeno. Se a abordagem atual se mostrar útil, o Slax pode conter muitos ícones para programas adicionais, que serão simplesmente instalados (automaticamente) quando iniciados pela primeira vez."Uma lista de mudanças entre a versão 9.3.0 e 9.4.0 do Slax pode ser encontrada no changelog da distribuição . Os ISOs e checksum do Slax podem ser encontrados na home page do projeto .

Até a próxima!

15 março 2018

Lançamento do LE 6.1

A equipe do Linux Educacional disponibiliza uma nova versão de sua distribuição.



Dentro dessa nova versão, o multiterminal livre está integrado. Assim, durante a instalação será perguntada a preferência do usuário quanto a utilização do sistema no modo multiterminal ou terminal único (para maiores informações sobre configuração e limitações, leia essa notícia).

Além do multiterminal, diversas melhorias e correções foram incorporadas nessa nova versão, segue resumo:
  • Corrigido problema que permitia a inicialização de duas instâncias do Epoptes simultaneamente na mesma máquina, causando erro na aplicação.
  • Implementação de bloqueio para impedir usuário aluno de reiniciar, desligar ou alterar configurações de rede do computador.
  • Implementação de tela de ajuda dentro do sistema, com informações sobre as principais funcionalidades do LE, incluindo uso do epoptes, controle parental, atualização automática e acesso a Plataforma Integrada do MEC.
  • Diversas melhorias no painel de controle do LE6, incluindo ícone para nova tela de ajuda do LE6, nova interface para criação de usuário professor e opção para desligar as atualizações automáticas.
  • Inclusão dos seguintes tópicos no Manual do Usuário:
    • Configuração do controle parental.
    • Sistema de atualização automática do LE.
  • Inclusão do tópico sobre configuração do multiterminal no Manual de Instalação.
  • O sistema agora avisa quando há necessidade de reinicialização do sistema após atualização.
  • Otimização da aparência, desempenho e interface.
  • Adicionado botão na Edubar para exibir somente conteúdo já baixado no computador.

Agradecemos o interesse da comunidade, e estamos ansiosos para receber o feedback de vocês no fórum!

Até a próxima!

07 março 2018

Lançado nova versão do KaOS

A KaOS tem o orgulho de anunciar a disponibilidade do lançamento em março de um novo ISO estável.


Um GCC 7.3.0, Glibc 2.26 e binutils 2.30 baseado em nova ferramenta se mudou para todos os usuários. Esta nova ferramenta requer uma reconstrução bastante grande de muitos pacotes. Uma vez que isso também inclui novo Systemd, Filesystem e Mkinitcpio. é justo dizer que toda a base do seu sistema será substituída. O Upstream combinou todos os pacotes Xorgprotode protótipos minúsculos e totalmente maduros em um único pacote, o que para usuários de KaOS significa substituir cerca de vinte e cinco pacotes de proto com o Xorgproto. Houve também um movimento para Qt 5.10.1 e Plasma 5.12, portanto ficará claro que um novo ISO seja devido.

Falcon substituiu o Qupzilla como o navegador da Web padrão. Falkon é uma continuação do Qupzilla, agora desenvolvido na infraestrutura de desenvolvimento do KDE.
Como sempre com esta distribuição contínua, você encontrará os pacotes mais recentes para a Desktop Plasma, incluindo Frameworks 5.43.0, Plasma 5.12.2 , KDE Applications 17.12.2. Tudo construído no Qt 5.10.1 .
Novos recursos com Plasma 5.12:

Novos recursos com Plasma 5.12:
  • Função de cor da noite para reduzir a exposição da luz azul da noite
  • Melhoria de usabilidade para o menu global: adicionar um painel de menu global ou botão de decoração de janela habilita-o sem precisar de um passo de configuração extra
  • A acessibilidade corrige no KRunner: agora pode ser completamente usado com leitores na tela como Orca
  • O applet de ícones agora usa o favicon do site
  • Texto de notificação selecionável novamente, incluindo recurso de link de cópia
  • Layout do menu de aplicativos Slim Kickoff
  • O applet do tempo agora pode exibir a temperatura ao lado do ícone do estado do clima no painel
  • A atividade do sistema e o Monitor do sistema agora mostram gráficos por processo para o uso da CPU
  • O texto do widget do relógio agora é dimensionado de forma mais apropriada
  • As sombras do Windows agora estão centradas na horizontal e maiores por padrão
  • A caixa de diálogo Propriedades agora mostra metadados do arquivo
Existe uma opção para verificar a autenticidade dos arquivos ISO KaOS baixados através da verificação de assinatura GPG , veja a página de download para mais detalhes e instruções.
A Mesa inclui modelos experimentais de Nouveau, e os aplicativos baseados em QtWebengine e navegadores da Web podem ser novamente usados ​​em sistemas que executam o driver Nouveau. Isso corrige um bug de longa data que volta até meados de 2015.

Base do sistema

As atualizações principais mais notáveis ​​para a base do sistema são Systemd 237, Linux 4.15.7, GCC 7.3.2, Glibc 2.26, Binutils 2.30, Qt 5.10.1, Mesa 17.3.6, DBus 1.12.6, MPFR 4.0.1, Xorgproto 2018.4, Rust 1.24.1, Meson 0.45.0 e Libva 2.1.0.
Os repositórios KaOS já não fornecem o Qt 4. É um bom há três anos que o desenvolvimento do Qt 4 parou, até o final de 2015, todos os suporte incluindo correções de segurança terminaram. Qualquer aplicativo que não tenha feito a transição para o Qt 5 em todo esse tempo não pode mais ser suportado no KaOS. Ou eles realmente não são mais mantidos ou seu desenvolvimento está ignorando as implicações de construir em um possível conjunto de ferramentas inseguras.
O kernel do Linux possui todas as compilações de ucode necessárias para uma atualização de microcódigo precoce totalmente automatizada.

Notas comuns

O KaOS usa um Assistente de Primeira Execução . Ele será executado no sistema recém-instalado e habilitará com apenas alguns cliques para ajustar o comportamento do mouse, o iniciador de menu, o tema da área de trabalho, o papel de parede usado, o esquema de cores, o estilo do widget, a decoração da janela e os desktops virtuais usados. Com um clique, esse Assistente também irá vincular a Documentação KaOS e todas as informações de contato.
Also included is a KaOS specific tool to write ISO files to USB. Not only does IsoWriter write to USB it also gives the option to recover your USB stick after using it for an ISO, something that regular dd copy or the previously used Imagewriter were not able to do. New in this version is the ability to verify the integrity of the written USB flash drive in comparison to the downloaded ISO file. This can be done in Dolphin too, right-click the ISO file, select Actions then select Verify ISO Write
Este ISO usa o sistema de arquivos XFS habilitado para CRC e finobt como padrão. Os CRCs permitem uma melhor detecção de erros devido a problemas de hardware, enquanto as mudanças de formato também melhoram os algoritmos de recuperação de falhas ea capacidade de várias ferramentas para validar e reparar as corrupções de metadados quando são encontradas. O Free Inode Btree não indexa os inodos usados, permitindo um desempenho de alocação de inodes mais rápido e consistente conforme a idade dos sistemas de arquivos.
O KaOS usa Systemd fornecido Systemd-boot para instalações UEFI.

Calamares

A estrutura de instalação usada mudou para a série 3.2. Destaques das mudanças e adições:
  • O KPMCore 3.3 agora é necessário. Isso adiciona suporte ao particionamento LVM, graças ao trabalho de Andrius Štikonas.
  • Melhor relatório de erros dos módulos Python.
  • O Python Job-modules não pôde usar pretty_name () para relatar o status do módulo quando o trabalho foi iniciado.
  • Adivinhação aprimorada dos layouts de teclado com base na linguagem do sistema. Por exemplo, o catalão e o Hausa agora selecionam mapeamentos de teclado padrão apropriados em vez de seus padrões nacionais (espanhol e inglês, respectivamente).
  • Use mais código de suporte do KPMCore, em vez de fazê-lo nós mesmos.
Para mais detalhes sobre a nova versão acesse aqui.

Até a próxima!

26 fevereiro 2018

Lançada Endless OS 3.3.10

   O projeto lançou uma nova versão, o sistema operacional Endless OS 3.3.10, que apresenta atualizações automáticas, velocidade de inicialização aprimorada para aplicativos e alguns programas Flatpak serão baixados do repositório comunitário da Flathub, em vez do repositório personalizado do Endless



"Atualizações automáticas de aplicativos: as aplicações agora serão atualizadas automaticamente em segundo plano quando o sistema estiver conectado a uma conexão de rede não medida. Isso pode ser desligado no App Center, pressionando o ícone no canto superior esquerdo da janela e desbloqueando 'Atualizações automáticas'. Migrando aplicativos mais antigos para o Flathub: Com esta versão, algumas das aplicações no App Center que foram fornecidas pela Endless serão fornecidas pela comunidade Flathub. Os usuários verão atualizações e melhor qualidade, uma vez que a comunidade Flathub poderá oferecer mais suporte para aplicativos do que Endless sozinho. Velocidade aprimorada de lançamento do aplicativo: muitas aplicações foram lentas a primeira vez que foram iniciadas após a instalação, pois detectaram as fontes disponíveis no sistema. Isso já foi amplamente acelerado.

"Mais informações podem ser encontradas no anúncio de lançamento do projeto.

Até a próxima!

19 fevereiro 2018

Conheça o Kde neon

     O KDE neon é um repositório de software atualizado rapidamente. A maioria dos usuários irá querer usar os pacotes criados a partir de software lançado que compõe nossa Edição de Usuário. Os contribuidores e testadores do KDE podem usar os pacotes criados a partir do KDE Git nas Edições do desenvolvedor. Ele usa a base do último Ubuntu LTS (16.04).

   O KDE neon ele é uma iniciativa do KDE para demonstrar a tecnologia produzida pela comunidade, usando como base o Ubuntu LTS.



   Por conta da ideia por trás do Neon, o sistema é incrivelmente enxuto em aplicações, trazendo somente coisas que são apoiadas pelo projeto KDE, logo, até o momento, ele abre não de algumas comodidades, como gestores de drivers e repositórios, por elas não fazerem parte do projeto KDE.

   Recursos do tipo só vão fazer parte do sistema quando o próprio projeto KDE fornecer uma ferramenta do tipo, assim como a preocupação com as estabilidade não é tão grande quanto a preocupação com trazer o que há de mais recente no Plasmas e suas aplicações, no entanto, apesar desta premissa, o Neon se mostrou razoavelmente estável para usuários comuns.

Para saber mais acesse o site do KDE neon

Até a próxima!

07 fevereiro 2018

Lançado Linux Lite 3.8

Jerry Bezencon anunciou o lançamento do Linux Lite 3.8, uma distribuição baseada em Ubuntu com o desktop Xfce leve.



"O Linux Lite 3.8 Final já está disponível para download. Houve uma série de mudanças desde a versão 3.6. Este é o último lançamento da série 3.x. O Linux Lite 4.0 Final será lançado em 1º de junho de 2018. As mudanças para o Linux Lite 3.8 incluem: mais suporte para o LibreOffice; suporte regional para DVDs; um visualizador de fonte e instalador; agora temos nossa própria página de pesquisa baseada no Google como a página inicial no Firefox.

Também adicionamos TLP para Laptops para Lite Tweaks. Nós adicionamos um dicionário de sinônimos (sinônimos) ao LibreOffice para a língua inglesa dos EUA. Se você tem DVDs que são de uma região diferente do seu, agora você pode mudar facilmente a região para que o DVD seja reproduzido no VLC. Insira seu DVD, abra um terminal e digite 'regionet' e siga as instruções na tela.

Pata saber mais acesse  aqui.

Até a próxima!

22 janeiro 2018

Lançado Ubuntu 17.10.1

A Comunidade Ubuntu tem esperado por este lançamento, em especial por contada correção que foi lançada em torno do erro que corrompia a BIOS de alguns computadores de destintos fabricantes.

Mas, muita gente não vai fazer o download do novo Ubuntu 17.10.1, devido ao que aconteceu anteriormente, alguns dizem que é preciso muita coragem para se arriscar. Por outro lado, a Canonical deu o caso como resolvido, e promete que a correção já está neste lançamento.

De forma particular, acreditamos que por parte dos usuários do Ubuntu, deve surgir apenas atualização de uma versão já existente, e possivelmente o Ubuntu 17.10.1 não deve ter tantos downloads devido ao receio que esta versão causa.


O Ubuntu 17.10.1 vai ter suporte até outubro de 2017, e antes disso haverá o lançamento da tão esperada versão LTS, o Ubuntu 18.04, que será lançado em abril deste ano. Um detalhe importante é que, se você também anda preocupado com a vulnerabilidade Meltdown e Spectre, a vulnerabilidade CPU, afeta Intel, AMD e ARM saiba que os patches que corrigem o problema não estão completamente contidos no novo Ubuntu, talvez em breve o Ubuntu 17.10.1 deva receber a atualização, mas neste momento ainda não.

Fonte: Sempre Update.

Até a próxima!

11 janeiro 2018

Lançado Alt Linux 8.2

Michael Shigorin anunciou o lançamento do ALT Linux 8.2, um conjunto de distribuições baseadas em RPM desenvolvidas de forma independente, projetadas para desktops, servidores e instituições educacionais:

BaseALT Ltd anuncia o lançamento das distribuições ALT Server, ALT Workstation e ALT Education 8.2, Destinados a servidores corporativos e desktops, uso educacional e pessoal.



Alterações na versão 8.2:
* correções críticas de segurança no kernel Linux, Samba, OpenSSL e outros
  pacotes de software incluídos juntamente com outras correções de erros;
* iucode-tool agora é usado para carregar microcódigo de CPU atualizado;
* outras melhorias.

ALT Server 8.2 muda:
* o link para acessar o centro de gerenciamento do sistema impresso no console;
* Servidor FreeIPA adicionado.

A estação de trabalho ALT 8.2 muda:
* O navegador Chromium não está instalado por padrão, mas é fornecido na imagem;
* Cliente FreeIPA adicionado.

ALT Education 8.2 muda:
* Instalação VNC, autoinstalação e suporte de instalação eMMC adicionados;
* net-tools, fdisk, gdisk, partidas, utilitários de gerenciamento de disco parcial
  bem como o cliente OpenSSH foram adicionados ao instalador;
* versão do cliente trueconf atualizada;
* vinho-baunilha substituída por vinho;
* Os serviços bind e crond serão autostart agora.

Fonte: Lists.altlinux.org

Até a próxima!

09 janeiro 2018

Conheça o PureOS

   PureOS é um GNU/Linux baseado no Debian da França com ambiente gráfico Gnome. É uma distribuição de desktop que pode ser usada como live/pendrive ou como sistemas operacionais completos instalados em um disco rígido. O PureOS usa software livre e de código aberto exclusivamente e é aprovado pela Free Software Foundation.



   Um sistema operacional que respeite seus direitos à privacidade, segurança e liberdade, por design.   
   O PureOS com maior ênfase na proteção de privacidade, onde nós pré-instalamos as melhores aplicações de software que protegem a privacidade.

   Para baixar a Iso e testar o PureOS acesse aqui.

Até a próxima!